Month: May 2015

Behind the scenes

Uh-oh...

Uh oh... #embroidery #mishaps
 

Ler em português

Hello, hello!

A short update on the fundraiser in memory of our son Daniel: we have hit – and smashed! – our goal of reaching 2000€, so we are now aiming at 3000€. Thank you, thank you for donating and sharing the link! Please keep doing it so that more people can see it! Copy and paste https://www.airdesignstudio.com/daniel in an email, tweet, or your next facebook status update. Thank you!

Today I want to give you a peek behind the scenes of next month’s air Embroidery Club project.

As you may know, over at the Embroidery Club I send a different embroidery template to the members. So every month, when I’m preparing the following month’s project, I strive to suggest something different, incorporating a new stitch or a new technique. We have covered a lot of ground since we started, and let me tell you that I have learned a LOT since starting, not only because of the research and experimentation that goes into each project, but mostly because of all the feedback and input from the lovely members (thank you!!).

This month, my experiment is to embroider on a real garment, one that I own. I’ve had this idea for a long time but had a lack of courage to put it into action. What if it doesn’t look good? What if I ruin a otherwise perfectly looking piece of clothing? You know how the little voice goes.

This time, though, I tore this pink colored, linen tunic while putting it on. It was a big tear, impossible to conceal; but it was also a clean one, on one sleeve, so I could use up the rest of the fabric sometime, someday, who knows. So I diligently put it away.

Fast forward to a few weeks ago, when I was starting to plan June’s air Embroidery Club project, and was rummaging my supplies closet. I saw this pink linen and thought about cutting up the fabric, but then it hit me: I could embroider a garment – and use it!

The embroidery is based on my delicate flowers pattern, one that I designed a few years ago, and it is almost done. There is still a bit of sewing (or seam ripping…?) to have a wearable tunic, but I’m happy how everything is turning out. I used backstitch on the stem (I could have used stem stitch, right?), chain stitch on the petals and a little french knot on the center of each flower. I can’t wait to finish it and… wear it? Wear it! A new-old garment!

Thinking that embellishing and altering some neglected pieces in your wardrobe may be fun? Join the air Embroidery Club and share the fun!

*

There's a new post over on the blog. My heartfelt thank you to all of you who are helping with our fundraiser in memory of our son. I'm using #embroidery to calm me down and bring focus. #airembroideryclub

Olá, olá!

Antes de mais, uma actualização em relação à campanha de angariação de fundos em memória do nosso bebé Daniel: em apenas cinco dias alcançámos (e ultrapassámos!) o nosso objectivo de 2000€, por isso agora colocámos uma nova meta de 3000€. Obrigada, obrigada a todos pelo vosso apoio! Por favor continuem a partilhar o link: basta copiar e colar https://www.airdesignstudio.com/daniel num email para os vossos amigos, num tweet ou no vosso próximo post no facebook. Quanto mais gente puder ver e doar dinheiro, mais crianças vamos poder ajudar, através da Operação Nariz Vermelho. Obrigada!

Feita a actualização, hoje quero mostrar um pouco do processo por trás do projecto de Junho do Clube de Bordado air.

Talvez já saibam que no início de cada mês os membros do Clube recebem uma receita de bordado diferente. Por isso, sempre que preparo a receita do mês seguinte, procuro incorporar alguma novidade, seja um ponto diferente, seja uma técnica nova. Desde o início do Clube que já percorremos um longo caminho, não só graças a toda a pesquisa, mas sobretudo por tudo o que os diferentes membros me ensinam! Obrigada!

Este mês, a experiência, para mim, é bordar uma peça de roupa. Esta era uma ideia que já tinha há muito tempo, mas que sempre tive medo de pôr em prática: e se sai mal e acabo por estragar a roupa? A vozinha fininha e venenosa que vive dentro da minha cabeça tenta sempre fazer-se ouvir.

Desta vez, aconteceu-me encontrar no meu armário de tecidos uma túnica de linho cor de rosa, que usei verões e verões a fio, até que um dia do verão passado ouvi um “craaaaac” ao vesti-la. Fiz-lhe um rasgão enorme na zona da axila! Já não dava para usar, nem para dar, então foi diligentemente arrumada para um dia (de simultâneos eclipses solar e lunar) usar o tecido para fazer qualquer coisa.

Pois bem, há umas semanas atrás andava eu à procura de um tecido adequado para fazer este bordado quando me deparei com esta túnica. O meu primeiro pensamento foi cortá-la, e só depois percebi que a poderia bordar, cortar as mangas e obter uma peça de roupa nova-velha! (Ou velha-nova?) Foi o meu momento lampadinha em cima da cabeça, não gozem, não?

Se estiver a pensar em “novificar” roupa antiga, junte-se hoje mesmo ao Clube de Bordado air e partilhe connosco as suas aventuras.

Join our community and get your free illustration. Seja o primeiro a saber as novidades e receba uma ilustração gratuita!

Thank you, thank you – an update on the fundraiser in memory of our son

Ecstatic and overwhelmed with your generosity regarding the fundraiser in memory of our son. Trying to stay calm with the help of #embroidery #airembroideryclub

Ler em português

Thank you, thank you, thank you. These are the words I can muster in the midst of all these emotions. Last Friday, we celebrated the one year anniversary of the death of our baby boy, and launched a fundraiser in his memory, to benefit the Portuguese Red Nose foundation. Our goal is to make a donation of 2000€. And guess what? We’re two thirds of the way there, in just these very few days. I have no words to describe our gratitude.

On Saturday, as I was seeing the notifications of your donations landing in my inbox, I couldn’t help being overwhelmed with many emotions – so I turned to a little embroidery to calm me down. (It’s June’s project over at the Embroidery Club, and this time it’s an actual garment I’m embroidering on!)

Please keep helping us by donating, if possible, and sharing the fundraiser page with your own networks, via email and social media (the URL is very easy: https://www.airdesignstudio.com/daniel). And please keep checking the page to see the updated amount raised.

Thank you.

*

Bem hajam, queridos leitores. No meio de todas estas emoções, fica difícil articular muito mais do que o nosso sentido agradecimento pelo vosso imenso e generoso apoio. Na sexta-feira passada celebrámos o primeiro aniversário da morte do nosso bebé Daniel e lançámos uma campanha de angariação de fundos para que possamos fazer um donativo, em memória do Daniel, à Operação Nariz Vermelho. Nestes poucos dias, e graças à vossa ajuda, já atingimos dois terços do nosso objectivo!

Foi com imensa emoção que no Sábado, enquanto via as notificações de transferências e de donativos via PayPal a chegarem à minha caixa de correio, tive de me acalmar com um pouco de bordado. (Desta feita, o bordado de Junho do Clube de Bordado. É a primeira vez que bordo uma peça de roupa!)

Por favor continuem a ajudar-nos a espalhar a palavra: a campanha continuará a decorrer até ao dia 21 de Junho, e quanto mais dinheiro angariarmos, mais crianças vamos poder ajudar. Se puderem, façam um donativo; e partilhem por mail e nas redes sociais, por favor, a página da campanha, que tem o seguinte link: https://www.airdesignstudio.com/daniel

Bem hajam!

Join our community and get your free illustration. Seja o primeiro a saber as novidades e receba uma ilustração gratuita!

In memory of our son.

Um aniversário muito especial passado num lugar muito especial, o #oceanário de #Lisboa #lisbon #Portugal #p3top #tile #pattern

Ler em português
Today is a very important day. Yesterday was a very important day, too, so much so that we took the day off and spent it with our sweet birthday girl, who turned one yesterday. We spent a lovely day visiting the Lisbon Oceanarium. It had been ages since I last went, and it is fantastic and definitely worth a visit if you’re in town.

But today marks the one year anniversary our sweet boy died. He was born twenty minutes after his sister, and lived only a few hours. One year ago today I lived the worst day of my life. I am incredibly thankful to be here and now, and not then and there, as we all have come a very long way in processing our grief, while watching our girl develop and become the happy one year old she is today.

We celebrated her yesterday, and today it’s the moment to remember Daniel. We gave a lot of thought to how we would like to commemorate his life, and came to this conclusion: we will be running a fundraiser for the next thirty days. Our goal is to raise 2000€ to benefit the Portuguese non-profit organization Operação Nariz Vermelho.

To achieve this goal, we need your help, dear readers. Please help us by

Thank you, thank you. The support of this community means the world to me.

*

Hoje é um dia muito importante. Ontem também foi, tanto que tirámos o dia para estar com a nossa pequena aniversariante, que completou ontem o seu primeiro ano de vida. Passámos um dia óptimo, com uma visita ao Oceanário de Lisboa. Há muito que não ia, e continua a ser um lugar fantástico para visitar (desejei ser criança outra vez para ir lá dormir com os tubarões!).

Mas hoje celebramos também o primeiro aniversário da morte do nosso rapazote. Nasceu vinte minutos depois da irmã e viveu apenas algumas horas. Este foi certamente o pior dia da minha vida, e hoje estou incrivelmente grata por estar aqui e agora, e não nesse momento fatídico. Foi um ano de muitas emoções e em que fizemos um longo trabalho de luto, ao mesmo tempo que acompanhámos o crescimento da nossa bebé, que hoje é uma menina feliz, já com um ano.

Ontem celebrámos o aniversário da nossa bonequinha, e hoje é momento de recordarmos o Daniel. Depois de muito pensarmos, decidimos organizar uma campanha de angariação de fundos para fazermos um donativo, em memória do Daniel, à Operação Nariz Vermelho.

O nosso objectivo é angariar 2000€, e para o atingirmos precisamos da vossa ajuda:

Muito, muito obrigada a todos vós. Não tenho palavras para agradecer o apoio e o carinho que me têm dispensado e que tanto me ajuda!

Baby blanket: complete!

I do not condone graffiti (only of the knitted kind). #knitting #lisbon #lisboa #jardimdaestrela

Just before leaving for our vacation, on the day of the flight, actually, I woke up a bit before my two sweeties and got to work: I had a blanket to finish! I was so close to completing it, just a few ends to weave in and two tassels to make, I wanted to get it done before leaving. So I did.

I only got around to photograph it last weekend, but here it is: the first item I knitted for my daughter, a baby blanket. It’s Purl Soho’s Colorblock Blanket (ravelry details here), knitted with 14 hanks of 10 different colors of Lopo Xavier’s Phoebus wool yarn.

This has been such an important project for me. Those of you who just joined this community may not know, but this has been a pivotal blanket in my healing process after the birth of my twins and the death of my baby boy, almost one year ago (it will be one year next week). For several months after the trauma, I didn’t feel like picking up my needles and this project was the first one after taking up knitting again.

It has accompanied me during the last few months, and every new color marks a new stage in my healing. It’s a simple enough project that I felt like knitting, and interesting enough to keep me motivated with its different colors.

And the yarn, have I mentioned the yarn? It’s lovely, lovely, not as soft as merino, no, but certainly soft and squishy that I want to keep the blanket in close contact with my skin – I mean, ahem, I want to use it all the time to cover my daughter.

I wrote and posted pictures about knitting this blanket in multiple occasions: here, here, here, here.

How about you? How do you feel when you finish something you are making (baking, knitting, sewing, crafting…)?

*

Baby #blanket: finished! The weather is now too hot for a woolen blanket, but there's always next winter (and many more, I hope). Soon to be on the blog (or in your mailbox, if you signed up for email updates). #knitting

Terminei a manta! Sim, terminei a primeira mantinha que tricotei para a minha bebé, precisamente no dia em que partimos para as nossas férias no Oriente. Já me faltava tão pouco para terminar – umas pontas para rematar e duas franjas para fazer – que não queria mesmo ir embora sem deixar esse assunto “arrumado”. E assim foi. Levantei-me antes dos meus queridos e terminei o que faltava e bum!, sem saber ler nem escrever tinha a mantinha da minha fofinha terminada.

Com a viagem, e todos os afazeres que normalmente nos aguardam quando voltamos a casa, só consegui fotografar a manta no fim-de-semana passado, num passeio muito divertido com os meus queridos no Jardim da Estrela. Houve patos afugentados e algum perigo e mistério, mas conseguimos registar a primeira peça que tricotei para a minha bebé. A receita é “Colorblock Bias Blanket da loja Purl Soho de Nova Iorque Colorblock Blanket ( todos os detalhes no ravelry), tricotada com 14 meadas de 10 cores diferentes da lã Phoebus da Lopo Xavier, no Porto.

Este projecto foi – é! – tão importante para mim. Os leitores mais recentes talvez não saibam que esta mantinha tem sido um ponto de viragem no meu processo de luto após o nascimento dos meus gémeos e da morte do meu rapazote, há quase um ano (um ano na semana que vem). Apesar de ser uma tricoteira fanática, não tive a menor vontade de pegar nas agulhas durante vários meses após o trauma. E este foi o primeiro projecto que me fez retomar o prazer do tricot.

Esta manta tem-me acompanhado durante os últimos meses, e cada nova cor marca uma nova etapa do meu processo de luto e recuperação. É um projecto simples o suficiente para me motivar para o tricot, e interessante o suficiente para não o abandonar a meio (se bem que eu não sou de abandonar projectos a meio, mas uma pessoa fica virada do avesso).

E a lã, já falei aqui da lã? É maravilhosa, fantástica. Não tão suave quanto o merino, é certo, mas suave e fofa o suficiente que desejo tê-la sempre colada à minha pele. Digo, a cobrir as pernocas da minha bebé, que é para quem a mantinha foi feita. Aham. Se é que me faço entender. 😉

Já aqui escrevi (e partilhei fotos) sobre esta manta em várias ocasiões: aqui número 1, aqui número 2, aqui número 3, aqui número 4.

E o meu caríssimo leitor? Que projecto terminou recentemente? E como se sentiu? Quero saber tudo (por mail ou comentário abaixo). Obrigada!

Join our community and get your free illustration. Seja o primeiro a saber as novidades e receba uma ilustração gratuita!