Month: March 2009

summer is coming to an end

but it´s still warm to be outside sunbathing

summer

Não consigo estar muito tempo à frente do computador, sobretudo nos dias como hoje, de fim de Verão. Está calor, mas não muito; há nuvens no céu, mas não muitas; está uma brisa agradável.

Sobretudo tenho vontade de sair à rua para ver coisas, literalmente. Ver ao longe, então, é um sonho. Vou na rua e vejo os prédios; vejo cada janela e até vejo cortinados e candeeiros atrás dos vidros. Olho para longe e vejo tabuletas e números e mesteres e nomes de loja e leio tudo. Consigo ler tudo. Chego ao jardim e vejo árvores, folhas, ramos com uma nitidez desconhecida para mim. Olho para baixo e vejo pequenos fragmentos de folhas e de flores a moverem-se sozinhos; espreito, e vejo as formigas por baixo, atarefadas a trabalhar para o Inverno que se avizinha. Passa uma borboleta por mim e é laranja com pintinhas pretas – e eu vejo-as.

Este presente em forma de visão renovada é… é maior do que eu posso sequer verbalizar. Não que eu vivesse mal com as minhas dioptrias e os meus óculos permanentemente dedados e gordurosos, por muito que os limpasse. Mas assim, depois de verdadeiramente ver a luz, a vida é diferente.

Quem tiver dúvidas quanto à operação laser aos olhos, perca-as. A mim mudou-me a vida.

This is why I want to leave this computer and go outside: we´re enjoying the most beautiful end of summer weather, being warm but not too hot, with beautiful sunshine.

Staying in front of the computer is a test right now: not only because of the weather but also because of my new, sharp eyesight. It´s like I´ve been given a gift and I want to step outside and play with it. I never thought I´d love it so much to stare at those tiny, minuscule numbers and letters that are just so far away down the street – and actually seeing them. This is new for me!

So have a great weekend and pardon me if I´m not so keen on showing work here – it´s just that´s so much to see outside, you know?

Chic Gamine

Costumo ser a última a ouvir falar de novidades musicais e portanto já toda a gente deve conhecer esta pérola com que me encontrei hoje. Estava num podcast que estava a ouvir hoje (“Definitely Not the Opera”, para o caso de não conseguir fazer deste texto uma hiperligação) e fiquei hipnotizada. É que este quinteto não usa instrumentos, só voz e percussão. Chamam-se Chic Gamine e são o máximo. Ora ouçam!

Last days of summer

Rosedal de Palermo

Lago dos Bosques de Palermo
Though you can´t really tell by my last posts, I have been working. Not as much as I would like as my recent eye laser surgeries have forced me to take it easy with the computer and any detailed work (read “papercut”) I have to do. I´ve been knitting a bit but mostly enjoying looking to those buildings and numbers and letters far away down the road and actually seeing them.

German classes have started for the new school year, I´ll be back to painting classes as well (had to interrupt because of the surgeries), and I just joined a new knitting group, which means that the regular year´s activities will now leave the summer memories behind. And it is fine, though nice weather is always welcome.

Last weekend was dedicated to some home improvement, what with hanging frames on the walls and preparing some new canvases for future paintings. But as the weather was so fine and not too hot, we made a detour to the Rosedal de Palermo, a beautiful, luscious rose garden in the heart of the city, complete with a lake and two bridges. Close by it´s the elected porteño spot for jogging and roller blading, as well as just sun bathing and mate drinking. I love how people here in Buenos Aires take advantage of the beautiful gardens, something you don´t see as often back in Lisbon. Public gardens there are beautiful and well-kept, but for some reason there´s a prejudice that mostly elderly folks and kindergarten kids visit them. I hope the efforts against this prejudice prove to be efficient, because visiting gardens is probably one of the activities I love the most.

When November isn´t really November

November socks by the pool

Here´s my November Sock (pattern by Birgitte Zeuner) having a grand time by the pool. I think it contradicts the spirit intended by the author of this pattern, but hey, this is the southern hemisphere anyway. And November here is a great month: not too hot, but with beautiful weather and blooming jacarandas all around the city. Probably my favourite month in Buenos Aires!

(more photos here)

*

A minha November Sock (receita de Birgitte Zeuner) esteve este fim-de-semana a passear-se à beira da piscina. Dá-me ideia de que contraria totalmente o espírito inicial de uma meia de Novembro, um mês bastante escuro (e que prenuncia a escuridão invernal alemã) mas que aqui é sinónimo de jacarandás em flor e de Primavera fulgurante. Aliás, é o meu mês preferido em Buenos Aires!

(mais fotografias da meia aqui)

sketching, sketching...
This has been an atypical week of work. I´ve had corrective laser surgery on my left eye last monday and, until next monday,the day my right eye will be “lasered”, my perception of the world is a blurry cloud. Don´t get me wrong: my left eye is great; my right eye, not so great as I can´t see sharply nor can I wear my prescription glasses anymore.

Looking at small type on the computer is probably the worst of all, and that´s why I´ve been away from the screen most of the time. Knitting, for some reason, is very doable. Really, knitting is probably one of the few things I can do without feeling a weird headache.

So, away from the computer, I´ve been making some sketches for some upcoming projects. I haven´t been able to engage in any sort of larger projects – too much for my blurry sight.

So, until next monday, it´ll have to do.

(if you´re willing to undergo laser eye surgery, don´t be discouraged by words: it´s such a good feeling, the one of having a sharp eyesight, that I still don´t know what to do about it! My experience so far has been great: the process is quick and the recovery was about as long as an afternoon nap afterwards.)

Pre-colombian knitting

This is a fabric from pre-colombian times. It´s on dispçay here at the Museo Nacional de Bellas Artes. I´m not sure it is actually knitted – not the way we´re used to think about knitting, at least – but it definitely looks like the finest of lace shawls. And it´s several centuries old. Isn´t it amazing?

*

Este é um tecido que se encontra exposto no Museo Nacional de Bellas Artes daqui de Buenos Aires. É de antes da chegada dos espanhóis, o que significa que tem vários séculos de idade. Apesar de não dever ser tricotado da maneira como hoje tricotamos, a verdade é que parece um intricado desenho em lace. Espectacular, não é?

Predisposición laboral

Predisposición laboral

Predisposição laboral não é coisa que todos os candidatos a um trabalho tenham, ok?

Ensaimada sanpedrina

Ensaimada Sanpedrina

Quem me conhece sabe que eu não sou rapariga de doces. Exceptuando o chocolate (o mais escuro possível, se faz favor!), não sou assim muito fã. Gosto de alguns doces menos doces, como aqueles algarvios em forma de fruta. Dispenso os fios de ovos do interior, mas se vierem, bem, também não é o fim do mundo. (Só não consigo mesmo comer os que têm forma de gamba. Não dá.)

Ora bem, o preâmbulo serve para dizer que, apesar de não gostar de doces, gostei muito da ensaimada sanpedrina que, para as gentes de San Pedro, é mallorquina. Tem forma de focaccia, massa parecida à da bola de Berlim e, no seu interior, creme de pasteleiro ou doce de leite. Preferimos o primeiro, porque entre um e outro o creme de pasteleiro ainda consegue ser menos doce.

Contrariamente a tudo o que eu poderia esperar, gostei da ensaimada. A textura da massa é muito leve, a massa praticamente não é doce e o creme de pasteleiro estava com uma textura muito agradável. Pelo tamanho da porção, é um doce para partilhar com alguém.

Acreditem, a mais surpreendida aqui fui eu.

One eyed Billy

Making of IF Breeze_05

Ontem, apesar de ter a visão totalmente descompensada por ter um olho a ver bem e o outro mal, pus-me a fazer uma ilustração em papel cortado. Documentei todo o processo e a respectiva série de fotografias está To check it out, click aqui. Espero que gostem!

A história do olho: fui fazer a correcção laser da miopia. O médico decidiu fazer um olho de cada vez e, apesar de ter começado pelo meu olho pior, a verdade é que me sinto a navegar num mar de nevoeiro quando tenho os dois olhos abertos ao mesmo tempo. Enfim, é uma semana em versão “one-eyed-Billy” (como nos Goonies) e na próxima segunda já tudo deverá estar bem. Mas olhem que é uma emoção ver anulados, em cinco minutos, mais de vinte anos de óculos, de distâncias nebulosas, de vistas cansadas. Viva o raio laser! Tenho ali os óculos pousados na mesa de cabeceira sem saber o que lhes fazer…

Making of IF_Breeze

Making of IF Breeze_05

I´ve just uploaded a new series of images with the process of making IF_Breeze´s papercut. To check it out, click here. Hope you enjoy it!

*

Uma nova série de fotografias com o processo de trabalho para a ilustração IF_Breeze, de ontem, foi colocada aqui. Espero que gostem!

IF Breeze

IF_breeze
Papercut+digital type for Illustration Friday.