Category: Ilustração

Várias actualizações

Os dias panamenhos continuam muito preenchidos de trabalhos, ilustrações e mais actividades, por isso ando atrasadíssima nas actualizações.

It's Summer... and Winter!

Primeira actualização, a zine de Agosto já está no ar (há uns dias…!) e está aqui, disponível gratuitamente, como sempre.

Segunda actualização: durante o mês de Setembro estou a publicar um padrão por dia no meu blog de trabalho. Querem ir lá espreitar?

Terceira actualização: a convite do “On the side project”, conto aqui a história do nascimento do abbrigate* e também da zine. Podem ler o texto completo aqui. 

Até breve, espero…

Nova Iorque, bordada

Finished!

Acabei por estes dias o primeiro de uma série de desenhos bordados. Estou contente com esta vista de Nova Iorque, do cimo do edifício Rockefeller. Cada vez gosto mais de bordar… quem diria, não é? E eu que pensava que o bordado era uma coisa cheia de regras, de estilos, de pontos; coisa de noites de Inverno, à luz da lareira, um pouco antiquado, até. Vai daí, um pouco de ignorância transformou-se numa ideia: e se não for? E se ignorar pacificamente as regras e os estilos e todos esses detalhes e passar ao tecido alguns dos meus desenhos?

Comecei, timidamente, com as mantas abbrigate*. Continuei com a zine de Abril e agora já ando à procura do próximo desenho para bordar. Estou agarrada!

Caderninho de viagem

Sketchbook Project 2012

Sketchbook Project 2012

Sketchbook Project 2012

Sketchbook Project 2012

Sketchbook Project 2012

Sketchbook Project 2012

Porque no ano passado me diverti tanto a completar o caderninho para o Sketchbook Project, este ano decidi também participar. O caderno já chegou. O tema é “Travel with me” e já fomos juntos a uma cidade. Quem adivinha qual é?

Ligações para quem quer mais: as minhas fotos do caderno do ano passado; informação sobre o Sketchbook Project 2012 (participem!).

É já amanhã!

…a mesa redonda subordinada o tema “O lugar do bairro”, cujo cartaz foi feito por mim.

As informações estão todas aqui e as fotos acima foram tiradas pela minha irmã Guida, na universidade dela.

Apareçam!

Ele há dias…

Sleepy aunt and a Princess
…em que temos modelos mesmo muito bons para desenhar. Uns porque dormem, outros porque estão de olhos vidrados na televisão (ou no ecrã do computador da tia, como é o caso), fazem com que desenhá-los (ou “copiá-los”, na terminologia de certa pessoinha pequena-grande aqui representada) seja um autêntico prazer.

Lembro-me de um pedido – que terei de acrescentar à minha lista de afazeres para o período natalício: Bilocas, fazes outra cópia no teu caderninho para não te esqueceres de mim?

(Como é que eu me vou esquecer de ti?)

Pequena pausa publicitária

01_leafy garden

É pequenina, prometo: é já amanhã que abre a Attraction Store, no Porto. E sabem uma coisa? Vão lá estar postais meus e várias peças abbrigate*!

Apareçam e, por favor, façam a reportagem fotográfica que eu não posso fazer!

Fim da pausa publicitária. Brevemente voltaremos à nossa programação habitual.

Edito o texto para acrescentar os detalhes da loja: encontra-se na Rua Escura, nº 45, a partir das 16h. Não faltem!

Claudine Caron

chez-Claudine.jpg

Nos idos de 2000 estava de viagem com um casal amigo, regressando a Lisboa depois de uma estadia no sul de França. Com algum receio disseram-me que teríamos de parar para visitar uma prima afastada que vivia numa aldeia perto da fronteira espanhola, que teríamos de lá ficar a dormir e que assim só chegaríamos a Lisboa um dia mais tarde. Foi coisa que não me preocupou, até porque para passeio estou sempre pronta.

A verdade é que essa noite em casa da prima foi um daqueles momentos em que a vida muda um bocadinho, ou talvez até muito. Ao princípio estava preocupada por me sentir vagamente intrusa pois a prima não sabia que eu estava a viajar com eles. Mas rapidamente se dissipou tal sensação: a conversa ao jantar e depois do jantar, a noite bem dormida, embalada pelo som do Atlântico ao alcance da mão e o pequeno-almoço do dia seguinte fizeram daquelas poucas horas um momento absolutamente inesquecível.

Quando cheguei a Lisboa, recebi uma carta da nossa anfitriã a perguntar-me porque não havia escrito no livro das visitas e a pedir-me para o fazer a posteriori. Fiz então esta ilustração, que lhe enviei numa cartinha para ela colar no livro.

A prima chamava-se Claudine Coron e morreu esta semana. Depois deste encontro, nunca mais a vi, mas também nunca mais a esqueci. Esta é a minha homenagem a esta pessoa que em tão pouco tempo me deixou uma impressão tão forte. Bem haja e que descanse em paz.

Regresso às aulas de alemão


Porque amanhã regresso às aulas de alemão, que são uma autêntica ginástica mental, aqui fica uma ilustração feita para celebrar o acontecimento. Papercut, claro, agora é a minha febre.

Hoje


Hoje estive a trabalhar nestas folhinhas. Bem sei que o âmbito deste blog não é propriamente de trabalho (para isso, cá está o outro), mas gostei tanto de cortar estas folhinhas e de fazer esta ilustração que decidi pô-las aqui também.

Num dia vindouro, num incerto porvir, terei uma loja online com estas coisinhas à venda.

Um dia.

(Foi para o Illustration Friday desta semana.)

Deve ser do calor!

Não é que estava aqui animadamente a fazer a mão do Daniel (personagem do livro que estou a ilustrar), distraidíssima, e dou conta que o fiz com seis dedos?

Quero acreditar que é do calor…

Filete porteño

Que grande trabalheira para pôr a imagem ali em cima! Para quem estiver distraído, é a imagem do título do blog. Não consegui pô-la exactamente como queria, mas a batalha entre mim e o HTML não foi totalmente perdida.

É a minha primeira ilustração com base no filete porteño, uma técnica nada e criada aqui em Buenos Aires que era usada nos camiões de distribuição de bens, para os diferenciar uns dos outros. Começou por ser uma aventura lírica de um pioneiro e, como o cliente gostou, passou a ser uma vantagem comparativa em relação à concorrência. Em poucos anos, camião que era camião, autocarro que era autocarro, veículo que era veículo e que se quisesse diferenciar tinha de ter um belo fileteado porteño.

Uma directiva do governo da cidade proíbe actualmente a sua utilização nos autocarros, por alegadamente dificultar a leitura. Então o que hoje temos é panelas fileteadas, chapinhas e caixas para pôr o mate. Bem, há mais coisas, mas não na loucura do antigamente.

Eu gosto do fileteado porteño e por isso decidi estudar um bocadinho mais. Ainda não uso a técnica completa (tinta esmaltada sobre metal, aplicada com pulso firme e pincel fininho), mas pode ser que um dia venha a fazê-lo. Até lá, vou-me entretendo com estas coisas.