Oh.

RIP Steve Jobs

Estou triste com a notícia da morte de Steve Jobs. Que fazer? Graças a este senhor há vários anos trabalho de forma muito mais cómoda e com sistemas operativos intuitivos, funcionais e fáceis de aprender; apesar de usar computadores da marca há mais de 10 anos, até hoje só tive duas máquinas. Obsolescência? Esta em que escrevo já tem cinco anos e continua a dar cartas.

Há mais de um ano atrás apaixonei-me pelo iPad, ferramenta que uso todos os dias, sobretudo para lazer, mas também para trabalhar. Os cépticos não lhe encontravam utilidade; eu já não sei como seria viver sem ele.

Ao maluco que imaginou que podíamos ter toda a nossa música num paralelepípedo (iPod); que quis um telefone só com um botão (iPhone) e que achou que devíamos navegar na net numa coisa para a qual nem havia nome (iPad), só posso agradecer. Estas ideias loucas vieram revolucionar e facilitar a minha vida.

Em jeito de despedida, o discurso do fim de ano na Universidade de Stanford. Vale a pena ver até ao fim.

Join our community, start beautifying your life!

One comment

  1. Ahimsa says:

    Tenho que agradecer ao Steve Jobs por ter inventado o I-Pod.

    Se não fosse por essa invenção não teria o meu querido leitor mp3 (também paralelipipédico, bem mais pequeno que o nano e bem anterior ao I-pod), por 10 euros, e que ainda uso. O meu ex-chefe ao ter ganho um I-pod no Natal, quis-se ver livre do Samsunguinho.

    Namaste!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

CommentLuv badge