Descalorias

Actividades literalmente não aptas para todo o público foram as que fizemos para desfazer todos os petiscos que comemos durante o fim-de-semana.

O Vale de Antón é conhecido pela sua relação com a montanha; e onde há montanha, há trilhos.

Hortênsias em El Valle de Antón

Saímos de perto das hortênsias lindas e metemo-nos na floresta, trilho do Chorro del Macho acima. Subimos, subimos, subimos…

Chorro del Macho

…atravessámos pontes suspensas sobre pequenos riachos…

Chorro del Macho

Chorro del Macho

…e depois descemos:

canopying at Chorro del Macho

No dia seguinte – para gastar as calorias da refeição de Sábado – fomos fazer o trilho da Índia Dormida, uma cadeia de pequenas montanhas que parece, tal como o nome indica, uma índia deitadinha descansada. Disseram-nos que estava indicado e que não havia como perder-se, de maneira que lá fomos.

Subimos, subimos, subimos…

trekking the India Dormida

…e passámos por quedas de água:

trekking the India Dormida

Quando já estávamos bem alto, ainda estávamos a meio. Descansámos aqui:

trekking the India Dormida

…e vimos que o cume ainda estava ali:

trekking the India Dormida

Loooonge! Estava uma senhora também lá sentada, à espera de um sobrinho. Contou-nos que fazia o caminho todos os dias, três vezes: para acompanhar os filhos à escola, que tinham horários desencontrados, demorava cerca de meia hora para cada lado. Nós já tínhamos uma hora de subida.

A “recta final” do trilho tinha muito pouco de recta:

trekking the India Dormida

Era uma ladeira estreita, inclinada e coberta de pedras escorregadias. Mas o esforço valeu bem a pena, porque a vista de lá de cima da cabeça da Índia é muito bonita:

looking down to El Valle de Antón

looking down to El Valle de Antón

Ainda fomos até ao mamilo da Índia…

trekking the India Dormida

…onde demos os tradicionais saltinhos:

on top of India Dormida

Ainda lá em cima, começou a cair uma chuvinha tímida. Foi engrossando, engrossando, e a meio o caminho já estava mais parecido com um rio que com um trilho.

trekking the India Dormida

Chegámos ao carro totalmente ensopados de borrego; foi toda uma missão descolar com êxito a roupa encharcada, secar-nos e vestir a última muda seca que tínhamos.

aftermath

Join our community, start beautifying your life!

6 comments

  1. Anonymous says:

    Afinal, as actividades não eram hardcore, talvez hard work.
    Belo passeio! Muito bem narrado.
    Bjs.
    M

  2. Bau says:

    Uhm… tens a certeza que não ficaste no teca-teca com a senhora do meio do caminho? É que o saltinho no cume parece uma obra de photoshop… Não sei, não. 😉

  3. Marta says:

    Que passeio fantástico… Parece ter sido verdadeiramente aventureiro esse passeio! A descrição dá vontade de nos metermos a caminho e fazermos um passeio igual! Só pode ter sido mesmo muito divertido!!! 😉

  4. Billy says:

    Olá a todas, tanto tempo depois. As actividades foram o máximo!

    Laura, gracias por tu mensaje! Tanto tiempo, cómo andás?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

CommentLuv badge