Com festejos ou sem eles…

…hoje é dia 25 de Abril e comemora-se o 37.º aniversário da Revolução dos Cravos. Ainda não era nascida, mas sempre que ouço Grândola, vila morena ou mesmo Quis saber quem sou, fico com pele de galinha.

Não tivessem sido aqueles militares corajosos, quem sabe ainda tivéssemos vivido muitos anos enterrados debaixo de um pesado véu de uma ditadura castrante, que nos deixou, como povo, inseguros e pouco confiantes das nossas capacidades. Quando penso em quão diferentes as nossas vidas poderiam ser, caso o dia 25 de Abril de 74 tivesse sido um dia normal e não o que foi, assusto-me. Toda a minha vida vivi em liberdade: pude entrar e sair do meu país quando quis, sem precisar da autorização do marido; pude casar-me e dar-lhe o meu apelido, ao mesmo tempo que também escolhi ficar com o dele. Se precisar, posso pedir um passaporte, uma certidão qualquer. Posso mandar um e-mail às Finanças, ou à Segurança Social. E sei que, se algum dia for necessário, posso recorrer a um tribunal, pedir ajuda a um polícia, ou ir ao serviço de urgência do centro de saúde mais próximo.

Por isso, com crise, sem crise, com festejos ou sem eles, estamos hoje infinitamente melhor que há 37 anos atrás.

25 de Abril, sempre!

Join our community, start beautifying your life!

7 comments

  1. Anonymous says:

    Verdade! O que a nossa vida melhorou e foi simplificada!
    Gostava de saber por que, como povo, não somos capazes de fazer o necessário para produzirmos riqueza e sermos, assim, muito mais livres!
    Bjs.
    M

  2. Anonymous says:

    E eu penso muitas vezes onde estaríamos se o 25 de Abril tivesse sido uns anos mais cedo. Imagina que não tinha havido guerra colonial, que a escolaridade tinha aumentado antes, assim como as condições de saude e de habitação… tenho para mim que estaríamos hoje mais capazes de enfrentar a crise.

    Também penso na coragem que os capitães tiveram. Hoje, sabemos o desfecho, mas na madrugada de 25 ninguém sabia como as coisas iam acabar.

    Seja como for, não há nadinha que chegue à liberdade. Por isso, 25 de Abril, sempre!
    fungaga

  3. Anonymous says:

    E eu partilho da tua opinião. A crise é muito grande, as pessoas têm dificuldades, mas antes do 25 de Abril, a maior parte das pessoas vivia muito mal e não havia rendimento Social de Inserção e outras coisas desse género e não havia desenvolvimento.
    É preciso trabalhar para criar riqueza e não a esbanjar em coisas inúteis.
    E agora o tio vai ver um filme sobre o Panamá, não têm a ver com o assunto, mas apenas uma curiosidade.
    Beijinhos para vós.
    Francisca

  4. Anonymous says:

    Fico contente pod descobrir que nao fui a unica no Panama a pensar no 25 vde Abril! Nao conheco muitocs portuguese por ca. E gostaria de conhecer outros portuguese a beira do canal plantados. Laura Melo

  5. Billy says:

    Fungagá, que visão negativa! 😀 Óbvio, é uma pena não ter sido mais cedo, teríamos evitado, talvez, alguns anos de Guerra Colonial, seguramente muitos traumas e toda uma geração perdida. Mas alegro-me por saber que a revolução foi em 74, e não em 84. Uf!

    Tia, que tal o filme sobre o Panamá? Estou curiosa!

    Laura, nós conhecemo-nos no Artblock de Fevereiro. Ficámos sem o teu contacto, mas já conhecemos várias pessoas que te conhecem. O Panamá é pequenino!

    Beijinhos a todos.

  6. Billy says:

    Olá Laura,

    Podes escrever-me para billy (at) airdesignstudio (ponto) com. Que bom teres cá vindo parar ao meu blog!

    Beijinhos

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

CommentLuv badge