Importante

Andei a pensar que volta é que daria ao assunto para o tornar mais apelativo, menos urgente, menos dramático e a verdade é que não cheguei a nenhuma conclusão. Por isso, digo-o da melhor forma que encontro, que é a directa: é urgente e muitíssimo importante que o máximo de pessoas se inscreva como dador de medula óssea.

É óbvio que se trata de uma decisão pessoal e que também depende de factores como a idade, se a pessoa é saudável, entre outros. Mas partindo do princípio que a maioria das pessoas é saudável, conto-lhes o que penso sobre o assunto.

Para o paciente, encontrar um dador compatível é uma questão de vida ou de morte; para o dador, é uma picada no momento da inscrição e um procedimento simples (com algumas picadas, é certo) que raramente necessita internamento. Os benefícios para o paciente ultrapassam muito largamente os potenciais riscos do dador, já que não é necessária uma intervenção invasiva para extrair as células necessárias para o transplante.

No acto da inscrição, os dados do dador são guardados numa base de dados internacional (Bone Marrow Donors Worldwide), o que significa que um paciente que esteja num determinado país tem muito mais hipóteses de encontrar um dador compatível porque a pesquisa abrange todos os países incluídos na dita base de dados.

Não me querendo alargar em mais argumentos, deixo aqui links para quem quiser obter mais informações sobre o tema. Aproveito também para pedir a todos os que aqui vêm para considerarem seriamente a hipótese de se inscreverem como dadores. Seria bom ninguém precisar da ajuda, mas como há gente que precisa, é bom saber que podemos ajudar.

Em Portugal:
Centro de histocompatibilidade do Sul
Centro de histocompatibilidade do Centro
Centro de histocompatibilidade do Norte

No Brasil:
(Pelo que percebi, o Brasil ainda não participa nesta base de dados internacional. Mesmo assim, vale a pena inscrever-se como dador! Para quem quiser informação em português, os links acima têm todos os detalhes, bem como as respostas às perguntas mais frequentes)
INCA

Na Argentina:
Hospital de Pedriatría Dr. J. P. Garrahan

Join our community, start beautifying your life!

5 comments

  1. fungaga says:

    Conheço um caso de um rapaz que encontrou um dador (na Suiça) através desta base de dados. Cá em casa, já estamos inscritos há alguns anos. E, como o mundo está cheio destas tristes (e doutras menos tristes, também) coincidências, julgo que o Afonso de que falas é sobrinho de uma ex-aluna minha.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

CommentLuv badge