Férias parte II: no calor

Depois das férias no frio, vieram as férias no calor. A viagem foi longa, longa, entre Ushuaia e Lisboa, com uma noite (que mais pareceu uma sesta) dormida em Buenos Aires. Daqui fomos para São Paulo, e dali para Lisboa. Nos antigamentes voávamos por Madrid, mas agora que descobrimos a ligação brasileira não queremos outra coisa. Não é só o facto de a viagem ficar mais repartida, com três horas e qualquer coisa até ao Brasil e mais nove e picos até Lisboa, em vez do voo enorme até Madrid e do engasgo dali até Lisboa. É, sobretudo, o conforto de sermos bem tratados, tanto na TAM como na TAP. Para quem venha para estes lados, em podendo, TAM-TAP é que é bom. Começamos logo a falar português mal saímos de cá e, entrando no avião da TAP, já bebemos água do Luso, sumos Compal e comemos empadão de novilho biológico. Mnham!

Pausa publicitária terminada, passamos ao momento “Paremos-de-dizer-mal-de-Portugal”. Acaso sabem quanto tempo levámos a passar a fronteira? Aí uns 30 segundos, se tanto, devido a essa invenção que é o passaporte electrónico. Não há filas, não há esperas, a única dificuldade é reproduzir a cara de segunda-feira que consta do documento para a máquina fazer o reconhecimento visual. Roça o impossível, sobretudo tendo em conta que do outro lado nos esperam familiares felizes e a nossa cidade de eleição. As malas, contrariamente ao que esperávamos, não demoraram tempo nenhum a chegar e pudemos então enfrentar o calorzinho estival do início da manhã. Ai, é tão bom chegar a Portugal.

Lisboa foi uma breve passagem a caminho do Algarve. Seguiu-se uma semana cheia daquelas coisas que fazem das férias na praia a melhor coisa do mundo. Sol, cheirinho a Algarve, mar, mergulhos, docinhos em forma de fruta, passeios à beira-mar, gelados comidos na praia, castelos na areia e muitos, muitos mimos da família.

Para compensar o aporte calórico das refeições nas férias frias, em Portugal fizemos uma estrita dieta de amêijoas e peixe. Que regime bom! Fossem todas as provações da vida semelhantes a esta… Iguarias e mimos da família à parte, o momento alto de praia foi quando um cardume de golfinhos veio fazer acrobacias pertinho da areia. Foi tão bonito! O público, siderado com o espectáculo, aplaudia e comentava. Falta-me o registo fotográfico, mas foi impossível descolar os olhos da água para procurar a câmara…

Foto tirada pela C1. Temos fotógrafa!

Muitos pêssegos e bolinhos do Algarve depois, voltámos a Lisboa. Mas essa é conversa para outro post.

Join our community, start beautifying your life!

3 comments

  1. Ainda bem que fizeste este post! Além da delícia que é lê-lo (e ter tido o gosto de participar em muito do descrito), ainda encontraste umas fotografias lindíssimas que mandaste e fazem as nossas delícias.
    Obrigados
    P e M
    que estão na Capinha, para o fim de semana alongado do 5 de Outubro

  2. Billy says:

    Fazem muito bem!

    Ainda me falta contar uma parte, que é a de ter sido turista em Lisboa e Sintra. Mas já não falta tudo…

    Vou voltar para as costuras!

  3. Bau says:

    Cardume ou escola? Quero saber mais, fico com muita pena de não ter estado lá… mas as tuas descrições compensam! Beijinhos!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

CommentLuv badge