FAQ

Faz hoje um ano da minha chegada à Argentina. Para comemorar a efeméride, faço um post sobre as perguntas mais frequentes destes últimos 12 meses.

Diálogo A:
– De dónde sos?
– De Portugal.

– De qué parte de Portugal?
– De Lisboa.

– Ah. Y cuándo volvés a Rio?
– Bueno, no sé, algún día voy a visitar.

Diálogo B
– De dónde sos?
– De Portugal.

– De qué parte de Portugal?
– De Lisboa.

– Y que hacés acá?
– Vivo acá.

– Sí? Mirá vos. Y te gusta vivir acá?
– Sí.

– Extrañás mucho?
– Sí.

Diálogo C
(farmacêutico põe ar sedutor:)
– Vivís en Francia?
– No.

– En Italia?
– No.

– Dónde vivís?
– Acá en Buenos Aires.

– Bueno, sí. (sorriso, bate a pestana) Pero de dónde sos?
– De Portugal.

– Ah! De Portugal… Mirá vos.
(peço-lhe o talão e vou-me embora porque já sei que pergunta se segue.)

Eu chamo a este fenómeno “perguntite aguda”. Manifesta-se sobretudo na população masculina mas é inegável que há uma certa curiosidade pelos estrangeiros que é comum a toda a gente. Invariavelmente, pensam que sou brasileira. Às vezes, mesmo depois de dizer que sou portuguesa (vide Diálogo A). E, sendo brasileira, obviamente que sou do Rio.

Só em Ushuaia nos aconteceu uma coisa extremamente curiosa, que muito me (nos) surpreendeu. Estávamos num restaurante a escolher os pratos e o rapaz que nos atendia percebeu que falávamos português. Muito gentilmente começou a falar português connosco. Quando chegou ao ingrediente “alho-francês” de um dos pratos, disse-nos que tinha “alho-porro”. “Ah, alho-francês”, dissemos, um pouco como quem pensa alto, enquanto imaginávamos o prato – e salivávamos. Responde o gaiato: “dizem alho-francês? São portugueses, não é?”.

Merece a minha admiração.

Join our community, start beautifying your life!

8 comments

  1. Anonymous says:

    já há um ano! O tempo realmente passa depressa!
    Mas tens tido muitas novas experiências, o que é excelente!

  2. Só um ano? Já há um ano?
    A Karen não sei quem é, quanto ao anónimo percebo o sentimento dele em relação ao tempo.
    Não fossem as minhas duas viagens a BsAs e a tua aqui, no Natal, que diria eu?
    Um ano é um ano, 366 dias, uns melhores outros piores…
    Beijinhos

  3. Billy says:

    Karen, é verdade, só um ano! 😀 Ou já um ano, sei lá…

    Mãe, a Karen é uma “amiga-blóguica”: eu gosto muito de ler e comentar o blog dela, ela lê (acho eu) e comenta o meu.

    Quanto ao Anónimo, não sei, mas acho que não é o do costume. Ou será?

  4. Ahimsa says:

    Aniversário de papel!!!

    Vamos ter mais recortes?!?! Agora que me deixaste viciada (em ver) a expectativa é elevadíssima.

    Beijinhos e muitos parabéns!

  5. Mar says:

    Um ano!!!!!!!!!!!!! pareceu muito mais tempo, ma sisso são as saudades.

    Cá da minha experiência elsewhere, não havia muitas perguntas, havia sim uma resposta recorrente “itchs not pochible”… por mais simples que fosse o pedido… e isso na moderna, para-nórdica Europa1 cada país sua pancada;-)

    bjs enormes

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

CommentLuv badge