Month: January 2008

Tortuosos são os caminhos da mente


This is a watercolour I made for a friend. She is a psychologist and it is meant to be hung on a wall in her clinic. The title, in portuguese, means “mind´s ways are tortuous”.

It´s watercolour and hand sewing on watercolour paper.

*

Esta é uma aguarela feita para oferecer a uma amiga psicóloga, para o seu consultório.

É aguarela sobre papel de aguarela, com uma parte costurada à mão.

Back to Buenos Aires | De regresso a Buenos Aires

Now that I´m back to Buenos Aires and have regular internet access I can start getting back to my usual work routine and, of course, I can now upload images of some of the Christmas presents I made.

My weeks in Portugal were spent running around Lisbon meeting clients, friends and just being with my family – with the highlight of picking my niece up from school.

Now that I recharged my batteries for family and friends´ love, it´s now time to actually sleep, rest and work.

So, let´s get to it!

*

Agora que estou de volta a Buenos Aires e já tenho um acesso regular à internet, posso finalmente voltar à minha rotina de trabalho e, já agora, publicar aqui algumas imagens dos presentes de Natal feitos por mim.

As semanas em Portugal foram de intensa actividade social e profissional, correndo entre visitas a amigos e reuniões com clientes. E, claro está, num intenso namoro com a minha sobrinha linda, sobretudo quando a fui buscar à escolinha e ela olhava do cimo das escadas e, ao descobrir que eu lá estava, me fazia um enorme sorriso. (suspiro)

Regressada a Buenos Aires e com uma dose extra de mimos de família e amigos, é tempo de dormir, descansar e trabalhar.

Vamos a isso!

Dúvida

O que come um indiano quando está mal da barriga?

In 2008

I´m currently writing from Lisbon, from my Dad´s computer. I can´t get a connection with my machine, so some of the content I wished to upload will be postponed until I´m back to Buenos Aires again.

Holiday season was very nice, seeing everyone again and just enjoying being with family. I´ve received all the ornaments and they were all so nice! (The ornaments´ photos are one of the things I will upload some time soon – when I get an internet connection!)

I´m now working on two different illustrations and still trying out colours. Right now my inks and brushes are spread between two continents and suddenly I need something that is inside this box… back in Buenos Aires! Sometimes it gets to be frustrating…

Well, I hope your new year is going well and that it is feel of acomplishments (small and big), health, love and everything else.

*

Já em 2008 e já em Lisboa, escrevo a partir do computador do meu pai, dado que não consigo configurar a ligação à internet a partir do meu. Por isso, fotografias de trabalhos e dos enfeites de Natal (recebi-os todos e são fabulosos!) talvez só quando voltar a Buenos Aires.

De momento trabalho em duas ilustrações diferentes. Dou-me conta de que o meu material já está espalhado por dois continentes. Às vezes preciso de um determinado pincel e localizo-o claramente na minha cabeça… só que está em Buenos Aires. Por vezes torna-se frustrante!

Numa nota mais positiva, desejo a todos um óptimo ano de 2008, cheio de pequenas e grandes conquistas, muita saúde, sucesso e amor. E tudo o resto, claro.

Já em 2008

(suspiro)

Estas duas semanas passaram a voar. A viagem foi feita em grande ansiedade por chegar a Lisboa e rever Portugal após uma data de meses e não-sei-quantos acontecimentos marcantes. A Iberia ainda nos fez o favor de atrasar um voo (cancelá-lo, convenhamos) e de nos presentear com um “asiento libre” na conexão a Lisboa. Mas chegámos e a Ana (a dos aeroportos) – ou a Gateway (a do handling)! – deu-nos o presente de mais uma hora à espera das bagagens.

Resumindo: chegámos impacientes, cansados e com fome (passa-se muita fome no voo diurno), mas chegámos.

Nestes 15 dias penso que só se exceptuam 4 ou 5 refeições da dieta-Billy-em-Portugal; todas as outras foram de peixe. Peixe grelhado, assado, cozido. Quando digo “peixe” digo “coisas do mar”: para além do pargo, robalo, dourada e bacalhau, ainda houve polvo, amêijoas, percebes e santola. Mnham.

A distância também me ajudou a ver coisas diferentes – e melhores – em Portugal. Talvez desenvolva o tema noutro post, que por enquanto o que se impõe é o balanço.

O Paulinho já voltou para a Argentina e é claro o ambiente de fim de festa: Natal, Ano Novo e Aniversário da Bau; agora resta desfazer a árvore e arrumar os enfeites.

Nas duas semanas portuguesas que tenho pela frente tenho de voltar ao trabalho e tentar rever os amigos que não vieram ao dia das Portas Abertas, tratar de burocracias e de documentos e – muito importante – retomar o tricô.

Bom 2008!