Month: December 2007

Quero lá saber do problema existencial

Pronto, decidi a focalizar-me em ultrapassar o problema existencial de ser quase Natal e estar calor, andar de T-shirt e havaianas na rua.

Como a focalização em ultrapassar não estava a funcionar, decidi pôr o problema de lado.

Neste momento, estou oficialmente a desfrutar intensamente o bom tempo, o céu azul e a temperatura amena. De manhã fui correr e babei com os hibiscos e os jacarandás em flor. Viva a Primavera!

Knitting bug attack | Ataque do bichinho do tricô

I´ve been attacked by the knitting bug. I feel it in my fingers (not in my toes, though) and am resisting the temptation of buying needles and yarn just a couple of weeks before leaving to Portugal (why take extra weight when I can buy everything there?). Let alone that it´s winter there and knitting warms my hands…

Let´s see who wins…

(does anyone have any special hints for an “almost beginner”?)

*

Fui atacada pelo bichinho do tricô. A menos de duas semanas de partir de férias para Portugal, estou a tentar resistir a comprar agulhas e fio por estas paragens. Para quê, se em Portugal há tudo isso e não preciso de levar a carga extra? Ainda por cima, com o calor que faz por cá, tricotar vai fazer calor, certamente…

Vamos ver quem ganha, se eu, se o bichito!

(alguém tem dicas para uma “quase principiante”?)

Todo um problema existencial

O Natal está aí e parece que não.

Hoje, por acaso, caiu uma daquelas tempestades de Verão desde a madrugada até agora. Está a amainar, mas não é certo que saia o sol. Mas, de resto, temos tido dias lindos, daqueles de céu azul sem interrupção, e calor, calor, calor. E, já se sabe, calor não combina com Natal.

Só que depois, olhando para o calendário, vejo que sim, que já estamos em Dezembro. Olho para trás e a retrospectiva deste ano de 2007 promete…

Ornament Swap

I´ve talked about the 2007 Holiday Ornament Swap before (here and here). This post is about the ornament I designed for the swap.

I always try to take the opportunity of “having to” create something to try a new technique. I had been wondering about which technique I should use and that was when I read a post by Amy about paper cutting. In her post, she had a link for Cindy´s blog, a papercut artist. As you can see, her blog is full of beautiful things and packed with very good tips (including a video I can´t link to directly but is very easy to find among her posts).

That was the final push I needed to go for papercutting. And, let me tell you, it is a really engaging technique. There´s so many things one can do with wonderful and sometimes surprising results.

Maybe, since I started from zero, I can invert the adjectives here and say that the results are always surprising and sometimes wonderful!

I learnt some things I´d like to share here while working on the ornaments (and I shall not mention how many times I had to correct drawings that looked nice on sketch but broke as I cut them!).

Well, first and foremost: don´t despair if your first few attempts break or don´t look nice. I guess it´s just that way. Just make sure you understand where it breaks so that you can correct the sketch.

Then, avoid the temptation of details: on my first sketches I had a huge amount of tiny little details that just revealed to be impossible to cut decently. If you want detail, work on larger formats (my ornament fits a postcard-sized envelope, I´ll explain why later).

When cutting curves, resist the temptation of skewing your cutter. Always have your blade in a 90º angle with your paper: cuts are sharper and you need less strength. Results are easier to control as well.

I used gift-wrapping paper, although origami paper is a good option too. It was the only golden paper I found and it proved to work well.

Oh, I almost forgot! Apply about one-third of the strength you initially think you´ll need. I was using so much strength that the blade was getting stuck into the art board under the paper. And, obviously, paper wasn´t being cut that much. It wasn´t effective at all. And it´ll save you a huge blister on your index finger!

(Oh, and by the way: as I mentioned before, my ornaments fit a postcard-sized envelope. I decided to make something flat and easily mailed than something “chunky” that had to be sent in a package. This was mainly because my experience with the post here is that whatever looks different from a normal letter doesn´t get delivered. Even a simple letter with some photos inside got lost somewhere between Portugal and Argentina!)

Well, below are some photos of the ornament. I hope my group will like them!

*

Este post é sobre o enfeite que fiz para o 2007 Holiday Ornament Swap, do qual falei nestes dois posts.

Sempre que surge uma oportunidade de realizar um trabalho destes, sem ser para clientes, aproveito para experimentar uma nova técnica. Se gosto, começo aos poucos a incorporá-la nos trabalhos para clientes; se não gosto, já a experimentei e posso arrumá-la numa gavetinha qualquer para uso futuro.

Andava a pensar que técnica iria experimentar desta vez para fazer os enfeites para a troca e a leitura deste post sobre “paper cutting” foi o empurrão que me estava a faltar. No post está um link para um outro blog dedicado ao tema, chamado Scherenschnitte. Embora não consiga ligar directamente a um post que queria aqui mostrar, vejam mais abaixo um pequeno vídeo com instruções fáceis de seguir para fazer um exercício de papel cortado.

E pronto, este foi o empurrão definitivo para lançar mãos à obra e fazer o meu próprio desenho – e a seguir cortá-lo.

No caminho, aprendi algumas coisas que acho que vale a pena partilhar.

Em primeiríssimo lugar: não desesperar se os primeiros desenhos não saem bem! Nem vale a pena dizer quantas correcções tive de fazer ao desenho inicial porque os cortes não ficavam bem feitos ou, pura e simplesmente, se partiam. O importante é perceber que zonas estão frágeis e corrigi-las.

Outra coisa importante é evitar a tentação de fazer muitos detalhes pequeninos. Nos meus primeiros desenhos tinha tantos pequenos cortes que acabava por ser difícil fazê-los e ficavam com um ar “mastigado”. Portanto, para um desenho com detalhes, usar formatos grandes, pelo menos maiores do que aquele que usei (um envelope do tamanho de um postal ilustrado. Já explico o porquê da escolha.).

Ao cortar curvas, evitar a todo o custo inclinar a lâmina. O melhor é mantê-la sempre a fazer um ângulo de 90º com o papel. Assim o corte fica mais limpo, com menos força.

Usei papel de embrulho dourado, embora o papel de origami também seja uma boa opção. A minha escolha teve que ver sobretudo com a disponibilidade de cores nas papelarias que visitei.

E já quase me esquecia! Estava a fazer tanta força na lâmina que esta acabava por se enterrar na base para corte que aqui tenho. Resultado: bolha no dedo indicativo e cortes muito mais difíceis e mastigados! Cerca de um terço da força que estava a fazer era mais que suficiente para obter bons resultados. Às tantas, lá consegui, e valeu bem a pena.

(Um parêntesis quanto ao formato dos meus enfeites: escolhi um tamanho de postal ilustrado para que pudesse enviá-los em envelopes absolutamente normais, sem ar de encomenda. Da minha experiência com os correios argentinos, tudo o que não tiver aspecto de carta comum não é entregue. Até uma carta com fotografias conseguiu ser extraviada!)

Seguem-se agora algumas imagens. Espero que gostem!

Here it is!

All waiting to be shipped…

And they´re ready to go!

Recommended reading | Leitura recomendada

I most vehemently recommend anyone interested in starting a carreer in illustration (or, basically, a freelance carreer in most fields) reading this very complete article by Nate Williams. It is packed with very useful information and links.

Thanks Nate!

*

Recomendo vivamente a todos os que queiram começar uma carreira como ilustradores (ou, na verdade, como freelancers em muitas mais áreas que apenas a da ilustração) a ler este artigo escrito por Nate Williams (em inglês). Para além de informação pertinente, tem muitos links úteis.

Obrigada, Nate!

Algumas fotografias da viagem à Patagónia

Como prometido, aqui vão algumas imagens da nossa viagem-relâmpago à Patagónia.

(Nota: “relâmpago” porque eu, cá deste lado, não sabia de nada de nada de nadinha de nada. Para mim foi surpresa! E das boas…)

Ora aqui vão. Espero que “certas” pessoas fiquem com ainda mais vontade de lá ir na Páscoa!

(mais um parêntesis: tenho muita dificuldade com duplas consoantes, o que significa que muito provavelmente escrevi mal os nomes dos glaciares Upsala e Spegazini. Para este facto peço a vossa compreensão… é que dado o adiantado da hora já não tenho forças para ir confirmar a grafia!)


Um arco-íris a sair do Lago Argentino.


Blocos de gelo do glaciar Upsala a boiar nas águas do Lago Argentino.


O glaciar Spegazini.


Pés com grampones para o mini-trekking no glaciar – recomendo, recomendo!


Todos a olharmos para um dos lados (o Sul) do glaciar Perito Moreno. Tem desprendimentos de gelo com frequência, mas espera-se o GRANDE desprendimento durante este Verão. Se assim acontecer, vamos ver nas notícias, com certeza!


Mais Perito Moreno, face Norte. É tão lindo, tão lindo, que é difícil parar de tirar fotografias, ainda que resultem ligeiramente parecidas umas com as outras… Lá em baixo vêem-se duas coisinhas pequeninas… são pessoas!


O Perito Moreno visto das plataformas de observação, ou seja, a sua face Norte.


E, para terminar, umas florinhas primaveris do Sul do Mundo.

De volta à rotina…

Depois de duas semanas de amor e paixão entre tia e sobrinha e muitos passeios com os Maias, o Paulinho pensou – com muita razão – que a despedida seria coisa bastante dolorosa.

Vai daí, preparou-me a surpresa (disse “mega-surpresa”? Se não disse, deveria ter dito!) de irmos passar um fim-de-semana prolongado à Patagónia. E lá fomos no Sábado de madrugada, para voltamos ontem. Espero ter tempo ainda hoje de pôr aqui algumas fotografias das paisagens magníficas que vimos, mas agora o mais urgente mesmo é voltar ao trabalho e começar a abater itens da minha lista de afazeres.

Back to the usual routine | De volta à rotina

Things have been hectic around here, with family and friends visiting. For some reason, it just doesn´t match to have loved ones visiting and concentrating on work. At least not for me! 🙂

Well, I am now back to work and have a huge to-do list today, so I´m keeping this post short. I am currently working on three different design assignments and can only post about them when they´re finished, so…

This week I´ll also be sending out my ornaments for the Ornament Swap, but I´ll let you know when I do.

Now, got to get back to work!

*

Estou de volta à rotina depois de mais de duas semanas de visitas de família e amigos. É tão bom tê-los cá que, pelo menos para mim, quase não dá para conciliar com trabalho.

Mas agora, que estou de volta à rotina, tenho uma lista de afazeres bastante longa e tenho de me lançar ao trabalho. De momento estou a trabalhar em três projectos diferentes de design gráfico, mais um de ilustração. Só os vou poder mostrar aqui quando estiverem prontos, portanto… mãos à obra!

Esta semana envio os meus enfeites de Natal para o Ornament Swap.

Vou mergulhar no trabalho!