Pao de especie

A célebre receita de pão de espécie que me foi dada pela Filipa tem feito tremendo furor em Buenos Aires. O Paulo aprendeu-a e todos os Domingos me faz um, que me fica para os lanchinhos de quase toda a semana (e sempre que tenha fome e vontade de comer algo docinho). Diria que faz parte do plano de engorda esboçado por certa pessoa que quer que eu recupere rapidamente o pneuzito; ou a poignet d´amour (literalmente, maçaneta do amor), como dizem os franceses. Com a interdição chocolateira na minha dieta, o pão de espécie fez-me companhia durante estes dias de travessia do deserto. E agora já posso voltar ao chocolate. Estreei-me na sexta-feira com um “100% Xocolat”. Sim, sim, um “peti catu” ou “petit gâteau” ou “fondant” ou como lhe queiram chamar. E caiu-me muito bem!

Join our community, start beautifying your life!

3 comments

  1. fungaga says:

    Adoro estes pequenos delírios domésticos… porque é que o fungago não me faz pão de espécie? Bem, ainda bem que não faz, que estou em dieta de emagrecimento (e não de engorda…), a tentar recuperar os quilos que o meu fungagazito tão generosamente me ofereceu…

  2. Ana says:

    Que saudades do pão de “espéce”!!! Também quero… tens de me mandar a receita, mas não vai saber tão bem como quando é feito por ti!
    Beijinhos,
    Ana

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

CommentLuv badge